Vox Luminis

O Vox Luminis é um coro feminino do Conservatório Bomfim.

Iniciou a sua atividade em 2017, sob a direção de Alexandra Ribeiro.

É um projeto artístico constituído por vozes selecionadas, aberto à comunidade bracarense para jovens a partir dos 12 anos de idade. Tem apresentado um repertório eclético e multicultural com especificidades e características etnográficas, trazendo a público diferentes ambientes sonoros, visuais e musicais.

Tem como ponto de partida o canto e a música polifónica, mas explora outras áreas de expressão artística para criar as suas performances, nomeadamente o movimento e a dramaturgia.

O Vox Luminis tem potenciado inúmeras experiências sociais, de estima e autorrealização, fazendo com que cada elemento se sinta parte integrante do grupo, auxiliando o seu crescimento pessoal e social.

Acompanhem-nos e fiquem atentos!

 

Vox Luminis is a female youth choir from Conservatório Bomfim that began its activity in 2017 under the direction of Alexandra Ribeiro.

This artistic project relies on selected voices and is open to young people the community of Braga. Vox Luminis presents an eclectic and multicultural repertoire with ethnographic specificities and characteristics, bringing different sounds, visuals and musical environments to the public.

Its starting point is singing and polyphonic music, but it explores other areas of artistic expression to create its performances, such as movement and dramaturgy.

Vox Luminis has fostered numerous social and self-fulfillment experiences, making each element feel like an integral part of the group and stimulating their individual and social growth.

Follow us and stay tuned!

O Vox Luminis do Conservatório Bomfim foi selecionado para participar na 10ª Edição do Festival Europa Cantat Júnior 2023, que decorreu de 5 a 13 de julho, na cidade de Gent, Bélgica, sendo o único grupo a representar Portugal num dos mais importantes festivais de música coral juvenil do mundo.

Vivemos 9 dias mágicos na capital da Flandres Oriental, uma cidade medieval que emana energia, cultura e arte por entre floridos canais. Iniciamos a viagem na madrugada do dia 5, após uma próspera campanha de angariação de fundos para suporte nas despesas de deslocação, alojamento e alimentação.  Na bagagem carregamos com especial prazer, símbolos representativos da cultura portuguesa. O Minho. O jardim de Portugal. Com o coração de filigrana ao peito, trajamos o lenço minhoto com genuíno orgulho e fomos sinónimo de alegria, graciosidade, doçura e cordialidade.

Às 06h30 soavam os primeiros acordes de uma playlist improvisada, com o intuito de acordar as 23 jovens coralistas, distribuídas por sete camaratas de um hostel simpático e acolhedor. O reflexo dos primeiros raios de sol nas águas cristalinas de uma pista de desportos aquáticos ao lado, foram o cenário perfeito para as deliciosas conversas do pequeno-almoço. Às 08h00 as escadas metalizadas em caracol, enchiam-se degrau a degrau de um contagiante entusiasmo, rumo ao festival.

Frequentamos o atelier 8 “From Dusk Till Dawn – Atmospheric Songs” com o maestro belga Dieter Staelens. Trabalhamos pequenas obras-primas da música coral flamenga, numa constante transmutação de ambientes e estilos, celebrando com juventude e expressividade a alegria de cantar em grupo. Este atelier contou ainda com a participação de um coro de Valência – Espanha e um coro de Baerum – Noruega. Estreitaram-se laços de amizade, numa crescente coesão do diálogo musical e da fusão tímbrica entre vozes, culminando numa explosão harmoniosa de melodias, gestos e sentimentos. A semana foi intensa na partilha de experiências e na aquisição de habilidades multidimensionais que muito contribuirão para o crescimento musical coletivo. Participamos no “Open Singing”, onde tivemos a oportunidade de trabalhar obras corais de relevo mundial, destacando a maestrina malaio-canadiana Tracy Wong, com quem tivemos o privilégio de trabalhar no Workshop Coral “Vozes em Movimento” em 2018, Michael Barrett, Diretor Coral da Universidade de Pretória na África do Sul e Jan Schumacher, Diretor Musical da Universidade de Goethe em Frankfurt na Alemanha. Participamos no “Choir-to-Choir Concert” onde estreamos a alegre e contagiante Suite Folclórica “Canta Alma Portuguesa” da nossa estimada colega Nataliya Bashchenko e realizamos um Concerto na Praça Simone Weil em Bruxelas, um amável convite da Eurodeputada, Doutora Isabel Carvalhais.

Às 17h00 do dia 12 testemunhamos o culminar desta fantástica aventura. Entramos em direto no livestream, a partir da Ópera de Gent para o Concerto Final do Festival. Em Portugal tínhamos os nossos familiares e amigos colados aos ecrãs, numa comunhão vibrante pelo feito alcançado. Um registo absolutamente memorável para as nossas jovens coralistas e para mim que as acompanho desde o início.

Asas ao sol, o sonho não tem limites!

Apoios

Imagem1-1
Imagem4
bico
adauf
Imagem5
k2k-favicon